Foco: uma missão possível

Compartilhe nas redes!

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Com tanta coisa acessível e tanta demanda, como eu vou conseguir focar e dedicar atenção aos outros

Televisão, internet, revista, celular, telefone, reuniões, agendas cheias e eu ainda tenho que parar o que estou fazendo para ouvir? A resposta é sim

Por: Renata Klingelfus Andraus (*)

Eu começo a falar, mas bem antes de eu completar a frase meu colega me interrompe e emenda com outro papo não necessariamente relacionado com o primeiro. Eu tento manter a calma e retomar assim que possível ou eu esqueço completamente e os assuntos se misturam chegando a lugar nenhum.

Como naquelas típicas famílias italianas, todos sentados à mesa reunidos na casa da mama para uma bela macarronada, todo mundo fala com a mão e fala com a boca e fala ao mesmo tempo e para alguém de fora é quase impossível compreender o contexto. E, para alguém de dentro, quem não está falando provavelmente está utilizando a técnica da abstração, dando uma garfada atrás da outra e pensando em quando é que isso tudo vai ter fim.

Ouvir é um enorme desafio.

Daniel Goleman, autor do livro “Foco” cita isso como foco nos outros. Para que eu possa me colocar no lugar dos outros e ter empatia com as pessoas, a primeira coisa é ouvi-las de verdade, ouvir genuinamente.

Quando seu colega de trabalho corta você uma, duas, três vezes enquanto você estava falando, é claro que ele não estava ouvindo.

Quando alguém vem falar com você e você balbucia sons em resposta enquanto olha o computador, o tablet e o celular, tudo ao mesmo tempo, é claro que você não está ouvindo, nem mesmo prestando atenção. Você está completamente fora de foco.

Com tanta coisa acessível e com tanta demanda, como eu vou conseguir focar e dedicar atenção aos outros?

Televisão, internet, revista, celular, telefone, reuniões, agendas cheias e eu ainda tenho que parar o que estou fazendo para ouvir? A resposta é sim.

O foco exige dedicação, persistência e, se a pessoa conseguir ter foco, tem tudo para ser muito mais bem sucedida do que as outras. Foco melhora a criatividade, a capacidade de inovação, a produtividade, a comunicação com as outras pessoas e acelera resultados.

Primeiro, foco em si mesmo, como diz Daniel Goleman.

Se você tem metas, você precisa de foco e concentração para atingi-las. Queria parar de fumar e não conseguiu, começou uma dieta e largou no meio e por aí em diante. É preciso compreender a si mesmo para compreender os outros. Olhar para dentro, dedicar tempo e atenção para ouvir você mesmo. O seu corpo fala com você, a sua mente fala com você, o olhar das outras pessoas falam com você o tempo todo, mas você está prestando atenção?

Foco exige concentração, atenção, presença aberta e associação livre. Eu posso estar no meio de um ambiente tumultuado, com gente passando, falando alto, telefone tocando, mas eu preciso manter a concentração no meu objetivo. Se eu me conheço e entendo meus sentimentos eu tenho mais chances de conseguir.

Foco também tem a ver com observação, além da escuta atenta. Se eu não observo os outros e as relações das pessoas comigo e com as outras pessoas, a forma como se comunicam, como interagem, a forma como elas são eu não tenho como compreende-las.

Se você convive com alguém que chega na empresa todo dia de cara fechada e pouco fala, você pode tirar conclusões precipitadas ou observar o suficiente para compreender que aquela pessoa de repente não funciona bem de manhã cedo, faz um enorme esforço para chegar no horário e não sair descontando a sua fúria matinal nos outros.

Exercite um pouco mais o ouvir de verdade. Uma das piores coisas é ser cortado quando está falando, é alguém acelerado querendo encerrar o papo para passar para o próximo assunto, é você falar enquanto alguém olha para o teto ou para o computador.

Ouvir de verdade é um belo exercício e gera grandes aprendizados. Além de que mostra um interesse verdadeiro pelo outro e respeito. Se quiser ser ouvido, ouça. Se quiser que deem atenção aos seus sentimentos e preocupações, dê a devida atenção aos sentimentos e preocupações dos outros.

“O tempo é o presente mais precioso que temos porque é limitado. Podemos ganhar mais dinheiro, mas não mais tempo. Quando dedicamos tempo a uma pessoa, estamos dedicando uma porção da nossa vida que nunca mais poderemos recuperar. Nosso tempo é nossa vida. E o melhor presente que podemos oferecer a alguém é nosso tempo.” (Alexandre, O Grande)

Qual sua meta pessoal e profissional? O quanto você deseja atingir esse resultado? O que você vai sentir quando conseguir?Mentalize, prepare-se, concentre, acredite e foque. Você tem todos os instrumentos dentro de si mesmo para atingir sua meta.

(*)Renata Andraus é coach de carreira e vida e analista comportamental certificada pelo IBC – Instituto Brasileiro de Coaching. Com MBA em Gestão de Pessoas e Liderança pela Business School São Paulo, Pós graduada em Gestão de Negócios com Ênfase em Marketing e Bacharel em Turismo pela Universidade Anhembi Morumbi.Tem 15 anos de experiência, incluindo trabalho na Walt Disney World, experiências interculturais e atividades de gerenciamento de projetos, desenvolvimento de mercado e desenvolvimento de pessoas. Além de coach, atualmente exerce a função de Gerente de Negócios.

Fonte: Aleixo e Associados Consultores Contábeis S/S Ltda

Fique por dentro de tudo e não perca nada!

Preencha seu e-mail e receba na integra os próximos posts e conteúdos!

Compartilhe nas redes:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Posts Relacionados

Precisa de uma contabilidade que entende do seu negócio ?

Encontrou! clique no botão abaixo e fale conosco!

Recomendado só para você
Seu projeto teve tanto sucesso que, passados dois mil anos,…
Cresta Posts Box by CP
Back To Top
Open chat