Compartilhe nas redes!

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Por: Marco Fabossi (*)

Quando eu era jovem e livre, e minha imaginação não tinha limites, eu sonhava em mudar o mundo. Quando fiquei mais velho e mais sábio, descobri que o mundo não mudaria, e assim reduzi um pouco os limites do meu ideal e decidi mudar apenas o meu país.

Este porém, também parecia imutável.

À medida que chegava ao crepúsculo, numa última e desesperada tentativa, procurei mudar ao menos a minha família, aqueles mais próximos a mim, mas eles tampouco mudaram.

E agora, deitado em meu leito de morte, subitamente conclui que, se eu tivesse apenas mudado a mim mesmo primeiro, então, pelo exemplo, eu teria mudado minha família. E com seu apoio e estímulo, eu poderia ter melhorado o meu país e, quem sabe até, ter mudado o mundo.

(Epitáfio de um bispo anglicano (1100 dC) nas criptas da abadia de Westminster)

Quando olhamos ao redor, percebemos que muitas coisas poderiam ser melhores, em casa, no trabalho, na igreja, no trânsito, na cidade, no país e no mundo.

E estes mesmos olhos que nos permitem observar com precisão o que está acontecendo do lado de fora, são também os que nos distanciam da consciência de que a verdadeira mudança começa pelo lado de dentro, ou seja, se quisermos ver algo diferente no mundo exterior, precisamos primeiramente viver e experimentar este “algo diferente” dentro de nós, e assim agir como Gandhi sugeriu, “seja a mudança que você quer ver no mundo”.

Dentro dessa linha de raciocínio, quando algo não nos agrada, ao invés de reclamar, que tal perguntarmos a nós mesmos: O que eu preciso mudar em mim para que, através do exemplo e da inspiração, eu possa influenciar as pessoas a agir de maneira diferente?

Então, se as coisas não estão bem no casamento?Será que o problema está apenas na outra pessoa?

Está difícil a relação com seu filho?O que você pode mudar para melhorar isso? Algumas situações no trabalho te deixam chateado? Tem algo que você pode fazer para muda-las?

Pode até ser que sua mudança não transforme o mundo todo de uma vez, mas certamente impactará o seu mundo, e todos os que vivem nele.

E se as pessoas influenciadas por você também decidirem mudar, provavelmente impactarão outras pessoas que influenciarão outras mais, e quem sabe, a mudança que começou pequena, dentro de você, seja capaz de mudar o mundo!

Fonte: Aleixo & Associados

Fique por dentro de tudo e não perca nada!

Preencha seu e-mail e receba na integra os próximos posts e conteúdos!

Compartilhe nas redes:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Posts Relacionados

Precisa de uma contabilidade que entende do seu negócio ?

Encontrou! clique no botão abaixo e fale conosco!

Recomendado só para você
Nesta segunda-feira as empresas contábeis conseguiram, graças ao Sistema Fenacon,…
Cresta Posts Box by CP
Back To Top
Open chat